English  Italiano

 

CONSOLMAGNO, SALVATORI, SPINACI

"FLOWING SPIRITS"

                                                               

        Peppe Consolmagno - percussão, voz

        Nicola Salvatori - sax tenor 

        Simone Spinaci - guitarra semi acústica, loops, voz

 

 1.  Spiritual  (John Coltrane)  5.00

      (sax tenor, guitarra, percussão, symbols, voz)

 2.  Lion Heart  (Giuseppe Consolmagno)  5.27

      (sax tenor, guitarra, hang, delay, voz)

 3.  Lonely Woman  (Ornette Coleman)  7.34  

      (sax tenor, guitarra, loop, dumbek,   

      percussão,, symbols, voz)

  4.  Baurimbé  (Giuseppe Consolmagno)  6.09 

      (sax tenor, guitarra, berimbau, voz)

  5.  Temi dei Sireni n.1  (Simone Spinaci/Nicola Salvatori)   6.47

      (sax tenor, guitarra, loop, percussão,, symbols, voz)

 6.  Segredo da Noite  (Giuseppe Consolmagno)   3.39

       (rombo,vozes, symbols)

  7.  Brother Wind  (Jan Garbarek)  9.03

      (sax tenor, guitarra, loop, percussão,, symbols, bass drum,, voz)

 

 Total Time: 43.39 

 

Recorded liveat Jazz Village  

Pesaro, Italy- September 3, 2011 

Engineer: Andrea Balducci

Post Prodution & Mixing: Davide "Red" Battistelli 

Cover design:  Marco Pennisi 

Cover photo: Corbis

Photos: Luciano Serafini  

Traduzione: Margherita Pennisi

Special thanks: Sergio Veschi, Adriano Pedini, Fano Jazz Network, Andrea Biancani, Americo Salvatori, Luciano Serafini.

Simone Spinaci plays Cordova Guitars by Carlos Roberto Michelucci

Produced by: Sergio Veschi

123323 – © 2012  Red Records, Made in Italy

 

 

Copertina Cd Consolmagno, Salvatori, Spinaci

 

Retro Cd Consolmagno, Salvatori, Spinaci

                            RED RECORDS

 

 

CLIQUE AQUI   PRA OUVIR  O CD

 

CLIQUE AQUI   PARA LER AS  RESENHAS  

 

 

 

Consolmagno, Salvatori, Spinaci - Foto di Luciano Serafini

 

LINER NOTES

 

Coltrane, Coleman e muito mais entre o Mar  Adriático e os Apeninos

 

Eu estava lá na noite em que esta música foi gravada no Jazz Village Festival em Pesaro, organizado pelo Jazz Fano Club. Isso acontece, mas não com tanta frequência e nunca como é necessário, assistir  a tal mágica performance onde se cria um imediato e palpável sentimento entre quem toca e quem ouve. Quando isso acontece, geralmente é devido a elementos inescrutáveis, raramente replicáveis em outras situações. Jazz é onde você encontra isto e, quando o fluxo poético sopra é melhor preservar  esse momento fugaz, alguém chamaria hic et nunc, para na memória futura compartilhá-lo com aqueles que querem, quando não se sabe. Não só foram  numerosos e convictos aplausos, mas também foram muitos entre o público que pediram um CD para lembrar a atuação, com o objetivo de reproduzir novamente e em particular as emoções compartilhadas com a músicos durante a performance. Em primeiro lugar, a publicação deste ao vivo responde a esse pedido. Eu estava entre os poucos que recebeu uma cópia da gravação ao  vivo do concerto e durante a minha viagem de carro de Pesaro para Milão, eu a escutei  várias vezes, ficando surpreso cada vez, que a partir do fato de que eu realmente gostava da música, levando em consideração que eu sou, notoriamente, um exigente e difícil ouvinte. Não confiando em mim mesmo, enquanto jantando com meu amigo e designer gráfico Marco Pennisi, onde também o diretor da nova Musica Jazz Luca Conti estava presente, eu toquei a gravação para eles como um teste  Blindfold: sem revelar quem tocava nem onde foi gravada. Deles e outros, a  apreciação foi unânime juntamente com a forte sugestão de publicar o cd. Mais do que  Jazz Jazz, essa música poderia, admitu que isso faz sentido, mas só pra ser entendido, ser rotulada coConsolmagno, Salvatori, Spinaci - Foto Francesca Mazzimo World Jazz e, acredito não por acaso, são os dois temas de John Coltrane e Ornette Coleman os que caracterizam -lo como ele é. O trio e  a voz do tenor capturam o espírito dos temas e dos tempos e que proporcionam uma visceral e poética versão que é capaz de despertar emoções para quem escutá-lo, pelo  poder contido no tema, e pela  expressividade e assertividade de sua enunciação, que pode vibrar as mais profundas cordas da sensibilidade dos ouvintes. Mas é também um sinal de que estes repertórios e concepções musicais, nascido em um contexto  totalmente diferente  de motivações, ainda não ter usado a sua força propulsora. O resto é tudo atual,  porque varia de um bom tema por Garbarek, também ligado ao  World Jazz , para dois loops de guitarra em que duas vozes e vocalizaçôes multifônicos pelo guitarrista e percussionista. Hoje em dia essa prática é bastante comum, a qual eu pessoalmente penso ser bastante deletério, mas nao è este caso, em grupos de chamada vanguarda. Ou seja, todos aqueles que tentam criar algo novo, mas não conseguem. Referências deste grupo alcançam na aldeia global, recuperando as memórias e fragmentos da idade de ouro do jazz moderno, misturado com memórias étnicas Siberianas e Brasileiras, e um uso adequado de tecnologia para fins expressivos e não de música rumoristica. No entanto, è propriamente tudo que funciona e surpreendentemente funciona exatamente onde nunca se esperaria encontrá-lo. Eu nasci naquela área e voltar lá depois de 50 anos  me surpreende, porque eu nunca poderia imaginar que encontrar músicos que não só, tocam Coltrane - uma noite me acontenceu de ouvir um tanto quando talentoso como desconhecido saxofonista tocar explendidamente Lonnie's Lament de Coltrane em uma vila perdida no meio das montanhas dos Apeninos – mas eles conhecem o jazz e muitas outras coisas que acontencem no mundo de hoje e em lugares distantes que a nova tecnologia fez ficar próximo. O importante è sabe-lo e possivelmente ser lá. Se pudermos fazer alguma coisa, apenas por uma questão de mostrar que nós estávamos lá, seria ainda melhor. É por isso que eu quero que este cd  exista, porque tem algumas emoções, não musica  para dançar e é um sinal de algo que aconteceu, acontece e vai acontecer de novo em outros lugares e em outros formas em lugares próximos ou  distantes. Também gostaria de sugerir para os fãs de jazz e promotores para prestar muita atenção ao que está acontecendo tanto nos Marche  como na província de Pesaro Urbino, onde além da situação real musical do Conservatório Rossini, inúmeros  talentosos músicos que mereceriam uma maior exposição. Mas isso vale também para outros lugares na Itália.

 

Sergio Veschi

         

           

 

 

Para maiores informações, contate:


(Giuseppe) PEPPE CONSOLMAGNO
Strada Serre, 7 - 61010 TAVULLIA (PU)  Italia  - Tel/Fax: 0721 476230, e-mail: info@peppeconsolmagno.com

 

 

Home pageBiography | Projects | Teaching | Live Concerts ! | Interviews | Press | Photos | CdsNews | Links

 


                     Voltar

Index in Italian and English